Categorias
Midia

Como funciona o marketplace: IN & OUT

O marketplace é semelhante à estrutura de um shopping center. É um espaço, virtual, onde vendedores e prestadores de serviços encontram clientes, vice e versa, sendo o ambiente virtual um intermediador entre compradores e vendedores. No canal físico, é comum que as lojas sejam distantes e distintas umas das outras e suas vendas na loja sejam para clientes das proximidades, no contexto de Marketplace a proposta é a mesma: cada cliente compra da loja mais próxima ou a que tenha estoque do produto desejado, possibilitando assim uma variedade de ofertas de produtos e serviços ao menor tempo de entrega e disponibilidade, com o menor ou zero custo de frete.

O marketplace oferece a estrutura para o vendedor realizar a venda, com atração de clientes, sistemas de pagamento e envio, deixando a seu critério o faturamento e logística do produto.

Atualmente, com o cenário de marketplaces em grande ascensão, o mercado está repleto de modelos diferentes de marketplaces. Nem todos sabem que algumas plataformas populares de serviços, como a Uber, Ifood e airbnb, também são marketplaces.

Existem duas estratégias conhecidas que, embora estejam no contexto de Marketplace, são totalmente diferentes entre si: Marketplace Out e Marketplace IN

O modelo de Marketplace OUT consiste em realizar as vendas através da plataforma de terceiros, que oferecem seus marketplaces como “vitrine” para expor os produtos por categorias gerais ou nichos. Em troca dessa exposição, a plataforma cobra uma comissão pela venda de cada produto. Nesta estratégia o vendedor não precisa investir em sua própria tecnologia, o que acaba beneficiando os menores negócios.

Além disso, o custo é baseado na grande “vitrine” que seus produtos estão sendo anunciados, e claro na credibilidade e alta procura que a plataforma já possui por conta própria. 

Mas existem desvantagens nessa estratégia, que nem sempre são expostas pelas plataformas, dentre elas a comissão altíssima, a dificuldade do vendedor em definir a plataforma ideal, preocupação com a segurança que gera um prazo maior para recebimento do pedido já entregue, competição com concorrentes e consequente falta de personalização.

Resultado: Não cria identificação do consumidor com a marca, gera sucateamento de preços e conflito entre vendedores de uma mesma rede. Ainda, alguns vendedores que desejam destacar seus produtos por conta própria e aumentar vendas acabam optando pelo próprio marketing digital, que resulta em um alto custo não previsto inicialmente para Marketplace de terceiro.

O modelo de Marketplace IN, é uma estratégia que está em popularização e consiste em trazer novos sellers para a loja da marca, transformando sua operação atual em um verdadeiro marketplace. Suas vantagens são o aumento do tráfego e aumento de cobertura de entrega dos produtos, além da logística, estar vinculada diretamente ao vendedor, estoque centralizado na marca, fidelização de clientes, definição e controle de estratégias comerciais e de marketing dos produtos e da marca.

Muitas marcas têm apostado no marketplace IN para gerar receita adicional, inovar os processos e integrar on line off line na fidelização dos clientes. E, ao contrário do que muitos podem pensar, é possível implementar um marketplace IN licenciando uma tecnologia. Essa foi a decisão de empresas como DECA, CORAL, SANITRIT e RINNAI ao licenciar a plataforma da CAZCO DIGITAL. Tal lançamento foi feito sem custos elevadíssimos, com um investimento palpável e em pouco tempo entre a contratação e lançamento da loja personalizada da marca. Proporcionando aumento do mix de produtos, diferentes categorias para sua loja, curadoria do catálogo e serviços complementares, como instalação, por exemplo.

Se está em dúvida sobre qual a melhor estratégia, fale conosco!

Categorias
Midia

Líder mundial nas fabricações de acessórios sanitários avança no digital

Tecnologia em banheiros, presente também na venda dos seus produtos no digital!

Isso mesmo, a Sanitrit, do grupo francês SFA Sanitrit é o líder mundial na fabricação de bombas e trituradores sanitários para uso residencial e comercial. Continuou inovando em seu mercado, trazendo a venda online, através de suas revendas, desenvolvendo seu próprio marketplace digital.

Tal marco é realizado sem conflitar com seus canais de vendas, mas sim apoiando as suas próprias revendas. Isso tudo sem trazer aumento de custo para sua cadeia. Ao contrário, terão seus custos logísticos reduzidos, já que suas revendas estão diretamente conectadas a loja própria da marca, trazendo uma melhor experiência e aumentando ainda mais a eficiência em seu atendimento para seus consumidores.

A tecnologia escolhida pela marca foi a Plataforma de Marketplace da CaZco Digital, que permitiu que em poucos dias tivesse a sua loja marketplace on-line. “Conseguimos comercializar a marca no digital com o novo marketplace e ativar os revendedores da marca rapidamente com a ajuda do time da CaZco”, comenta Xavier Desrousseaux, presidente da filial brasileira da marca. “A plataforma é simples e prática para os lojistas usarem e a experiência de compra para o consumidor também acelera a conversão”, complementa Desrousseaux.

Produto Tecnológico. Rede de Vendas Conectada. Venda Figital e Omnichannel. Tudo isso para que o consumidor tenha em apenas um clique os produtos Sanitrit em casa.

Produtos Sanitrit

Com foco em qualidade e tecnicidade, os produtos da marca satisfazem as exigências mais rigorosas e não deixam de responder às expectativas dos clientes. Para conquistar a credibilidade atual, a marca elaborou através de pesquisadores e engenheiros, produtos inovadores de alta tecnologia, levando em conta o maior respeito pelas normas ambientais e tecnológicas.

O domínio tecnológico adquirido em seus produtos e o conhecimento do mercado, trouxe esse avanço no cenário digital com mais fluidez e eficiência para o mercado atuante.

Visite a loja: https://lojasanitrit.com.br

Saiba mais em: https://cazco.digital

Categorias
Midia

Walmart começou a vender ferramentas de tecnologia para outros varejistas

Recentemente saiu a notícia que o walmart (loja de departamentos de origem norte-americana) iniciou a vendas de softwares que utilizam internamente, desenvolvidos para auxiliar na análise de comportamento de seus consumidores, para trazer um melhor resultado e uma otimização ainda mais completa.

Notamos que algumas empresas acabam realizando um investimento maior em cima de P&D, para desenvolverem sua própria tecnologia personalizada, mas que acabam sendo inviáveis pelo momento atual, pois ao invés de terceirizarem esse tipo de serviço de uma empresa especializada em tecnologia, acabam sendo “levadas” a desenvolver sua própria tecnologia, que resulta em ser um investimento de alto risco para a empresa, e que gera uma reestruturação interna inviável.

Plataforma como a da CaZco Digital, são construídas, testadas e validadas por quem entende do desenvolvimento de tecnologia. Permitindo assim ao varejista um foco maior em seu negócio, para que empresas consigam crescer sem se afastar do que deu origem a elas. Transformando de fato o processo de entendimento do seu consumidor e o íntegra em um networking de marketplaces trazendo a empresa a um maior mercado e uma maior visibilidade para sua marca e seus produtos.

Categorias
Midia

Feriados no Brasil impactam em bilhões a venda dos varejos!

E ontem, foi comemorado o dia das mães no Brasil. É uma data que visa a homenagem sendo implantada de maneira oficial, por um decreto do então presidente Getúlio Vargas.

Quando falamos em homenagem um presente ou uma “lembrancinha” entra no cenário, compondo o “pacote” de afeto que esta data propõe.

O dia das mães é uma das datas mais importantes do ano para o varejo e, segundo o portal Mercado&Consumo, só no em 2021 houve um crescimento de 57% de faturamento dos varejistas comparado a 2020 nesta data e para esse ano a expectativa foi de um aumento superior a esse ano(voltamos com os dados logo que apurados).

Fato é que o comércio de maneira geral é afetado pelos feriados e datas comemorativas no Brasil, e o impacto nem sempre é positivo.

Vejamos…

Segundo dados da CNC em 2022 a estimativa de perda de vendas em reais no Brasil, causadas diretamente pelos feriados está na casa dos R$17 bilhões de reais.

Podemos pensar que o Brasil é o campeão dos feriados, mas ele está na 7ª posição do ranking mundial neste tema. No entanto, uma outra posição interessante é o 5º lugar entre os países com maior valor de venda nos canais digitais, com tendência de crescimento para os próximos anos.

Loja física fechada, loja digital aberta 24 horas!

Ainda, foi recentemente divulgado pelo e-commercebrasil que mesmo com a retomada completa do varejo físico, o consumidor brasileiro se acostumou com o comércio eletrônico trazendo um crescimento para as vendas realizadas pela internet em 15,52% em fevereiro de 2022 comparado ao mesmo período de 2021.

Então…

Se, por um lado a loja física fechada em feriado impossibilita a compra, a loja digital não cria essa trava e muitas empresas se aproveitam destas datas para promocionar produtos e atrair clientes dispostos a utilizarem o tempo vago para pesquisar e comprar na internet aquele produto que tanto deseja. 

Pensando nesse cenário evolutivo que a CaZco criou pacotes e planos que atendem a todos os segmentos e tamanhos de negócios. Possibilitando uma ferramenta de venda no canal digital.

Que tal trazer suas lojas físicas para digital?

Fale conosco!

Categorias
Midia

Empresa de Eletrodomésticos investe na venda digital com Marketplace de marca

Buscando sempre melhorar os níveis de segurança, conforto, praticidade e modernidade de seus produtos. Fundada em 1975, a Rinnai Brasil investe firmemente no desenvolvimento de novas tecnologias e produtos.

Fatores como baixo consumo de combustível e cuidado com o meio ambiente, agora tão relevantes, sempre foram considerados como de extrema importância.

Esta postura pro-ativa faz com que a própria marca se confunda com as qualidades do produto.

Com este perfil, aliado à capacitação de seu corpo técnico e operacional, a Rinnai tem investido continuamente no desenvolvimento e nacionalização de seus produtos, contribuindo para o fortalecimento da economia nacional, gerando empregos e participando cada dia mais das soluções que possam oferecer maior qualidade e conforto ao consumidor e contribuindo com a melhoria do planeta.

Atendendo ao quesito conforto do consumidor e acompanhando a tendência do mercado digital, a Rinnai marca o ano de 2022 como o ano da sua transformação digital para o consumidor final. 

Criando um marketplace próprio da sua marca.

Tal marco é feito sem o conflito com as revendas e sem o aumento do custo logístico, já que suas revendas estão conectadas na loja da marca, permitindo uma abrangência nacional de atendimento para o consumidor no melhor tempo entre compra e recebimento dos produtos.

Visite a loja: lojarinnai.com.br

Categorias
Midia

RHTech com tudo no Mundo Digital

Sólides Tecnologia recebe R$ 530 milhões.

Essa é a hora e a vez das startups de RH. Depois da Gupy, que recebeu R$ 500 milhões, agora foi a vez da da Sólides Tecnologia levar o maior cheque já feito para uma HR Tech no Brasil.

É a segunda vez que a empresa capta investimento, porém a rodada anterior havia sido de apenas R$ 14 milhões. Esta nova – e grande – rodada foi liderada pelo Warburg Pincus LLC.

Sólides Tecnologia foi fundada por Mônica Hauck e Alessandro Garcia e oferece software para gestão de recursos humanos de pequenas e médias empresas.

Agora a Sólides Tecnologia deve começar sua jornada de aquisição de outras empresas, assim como fez a Gupy logo após receber seu aporte, comprando a Kenoby.

Definitivamente, essa é a hora e a vez das HR Techs.

—–

Conheça mais startups, como a Plataforma da CaZco Digital, Retailtech que ajuda industrias, redes de lojas e franquias a criar seu próprio marketplace. Conheça mais em CaZco.Digital

Fonte: Linkedin

Categorias
Tudo de Marketplace

FIGITAL: o que é figital e como adaptar sua empresa a esse conceito!

O termo figital tem tudo a ver com cliente omnichannel, que está cada vez mais presente nas rotinas de quem faz negócios. Esse novo perfil de consumidor tem como uma de suas características o relacionamento com suas marcas preferidas por múltiplos canais.

Uma prova disso vem de uma pesquisa da Maplink: 73% das pessoas usam uma variedade de canais antes de comprar. Elas podem, por exemplo, fazer uma pesquisa no Google, em que obtêm o número do WhatsApp da empresa, pelo qual acessam seu catálogo de produtos e planejam a compra em uma loja física.

É nesse ponto que as empresas que otimizam seus canais digitais e físicos ganham vantagem, já que, hoje, o cliente busca, acima de tudo, por experiências. Vamos ver como colocar esse conceito em prática?

O que é figital?

Provavelmente, você já deve ter observado que figital é a fusão entre as palavras físico e digital. Trata-se de uma nova abordagem, pela qual empresas, sobretudo as que atuam no varejo, se propõem a oferecer mais que produtos, mas experiências memoráveis.

Isso vai ao encontro de outro conceito, o de omnishopper, que é uma maneira de se referir ao cliente omnichannel, destacado logo no início deste artigo. Sendo assim, quando uma marca se propõe a ser figital, ela diz aos clientes e parceiros que seus processos de atendimento, venda e pós-venda online e offline estão integrados.

Como é possível ser figital e se adaptar a esse conceito?

Tendo em vista o papel central do cliente omnichannel nesse novo contexto, é fundamental investir em abordagens em múltiplos canais, otimizando o atendimento. Por isso, é fundamental se adaptar às características desse tipo de cliente, conforme aponta o relatório Shopper Story 2017, da Criteo. Segundo o estudo, o omnishopper é adepto dos seguintes comportamentos:

  • webrooming — ele pesquisa online antes de comprar em uma loja física;
  • clicar e coletar — também faz compras online para retirar em uma loja ou quiosque;
  • scanning/scramming — em suas pesquisas, ele pode digitalizar um produto na loja para encontrar uma oferta melhor online;
  • showrooming — depois de ver um produto na loja, faz a compra no site do mesmo varejista;
  • clicar e enviar — compra um produto online enquanto está na loja física.

Por que essa adaptação se faz necessária?

Não se pode esperar bons resultados nas vendas quando a loja não está preparada para atender às expectativas de clientes tão ativos digital e fisicamente. Como você viu, o comportamento do omnishopper é bastante volátil e, de certa forma, difícil de prever.

Dessa maneira, é preciso se antecipar, preparando seus processos de marketing e vendas de maneira que eles sejam capazes de “fisgar” e reter um cliente do início ao fim. Digamos, por exemplo, que um cliente está na sua loja e opta por “clicar e enviar”. Nesse caso, de pouco valerá ter um produto na loja física se ele não está disponível para comprar via e-commerce, certo?

Definitivamente ser um Marketplace para ser mais Figital

A colaboração e o compartilhamento são movimentos claros dessa grande transformação das empresas.

É certo que ser um e-commerce, hoje em dia, é como ir de veleiro sozinho em alto mar e tentar “fisgar” uma quantidade gigante de peixes. Só que não, né!!!

Então a melhor forma é você ir em grupo, ou seja, ter um marketplace! Isso mesmo… é como você voltasse ao mesmo alto mar, mas agora com um grande barco pescador e cheio de pescadores com o mesmo propósito. Ou seja, você terá muito mais formas e ferramentas para encher seu barco de peixes. Isso é economia colaborativa e compartilhada! Imaginou isso?

Trazendo para sua loja, imagine que você está colocando uma prateleira infinita no seu e-commerce e ampliando sua rede de entrega aos clientes. Assim sua loja física e seus parceiros de venda conseguirão atender o cliente onde e como ele quiser.

Outras ferramentas também são importantes para te ajudar a organizar e serão faladas em seguida, mas o grande elo é saber como sua loja ser Física e Digital, ou seja, FIGITAL!

Outras soluções de integração importantes para aplicá-lo com êxito?

Uma abordagem de vendas e marketing em múltiplas frentes não pode ser bem-sucedida sem o apoio da tecnologia. É onde a automação nas empresas ganha ainda mais força, já que é a única maneira de integrar os canais físicos e digitais e, assim, otimizar a experiência do consumidor.

Ser figital implica adotar soluções que permitam não só atrair, como manter o cliente envolvido do início ao fim sempre que ele tomar uma decisão. Mais ainda, nesse processo, é essencial que sua marca consiga fornecer a ele subsídios e informações que o levem a decidir pela compra. Nesse sentido, destacamos quatro tipos de solução indispensáveis. Acompanhe!

ERP

Um Enterprise Resource Planning (ERP) é o sistema pelo qual uma empresa integra diferentes setores, processos e instâncias em uma única plataforma. Assim sendo, quem pretende ser figital não pode prescindir desse tipo de recurso, que, em geral, é contratado na forma de Software as a Service (SaaS).

Além de unificar processos, um ERP é uma ferramenta extremamente valiosa para desenvolver a Business Intelligence (BI), que conheceremos mais à frente. Afinal, entre as suas funcionalidades, está a coleta, armazenamento, gestão e tratamento de dados para apoiar na tomada de decisão.

CRM

Da mesma forma que não há integração sem um ERP, não existe relacionamento com o cliente sem uma plataforma de Customer Relationship Management (CRM). No novo contexto figital, esse tipo de solução é igualmente valiosa para oferecer experiências melhores porque, com isso, a empresa se habilita a decidir com mais inteligência.

Um CRM pode, por exemplo, apoiar no momento de fazer ofertas e promoções, ajudando a reconhecer leads promissores e aumentando as chances de conversão. Sua marca poderá estar ainda mais próxima dos seus clientes em potencial. Eles terão suas necessidades melhor compreendidas, fazendo com que suas ofertas sejam relevantes.

Chatbot

Pode parecer um luxo, mas um assistente virtual é, hoje, outro recurso quase indispensável. O negócio é sério: de acordo com estimativas da Juniper Research, é esperado que, até 2023, as interações com robôs de atendimento gerem receitas de até US$ 112 bilhões.

Lembre-se, ainda, de que o omnishopper tem um comportamento de “clicar e coletar”, no qual ele pesquisa online para retirar um produto na loja. Com um chatbot, o atendimento ao cliente fica garantido, não importa o lugar e a hora em que ele faça contato com a sua marca.

Business Intelligence (BI)

Considerando o comportamento multifacetado do cliente omnichannel e a necessidade de ser figital para atendê-lo bem, a inteligência artificial desponta como um recurso necessário. Isso porque as empresas mais competitivas tomam decisões essencialmente baseadas em dados.

Elas procuram ser o mais data driven quanto possível para aproveitar todo o gigantesco potencial do Big Data a favor de seus negócios. Em um cenário no qual a disponibilidade de dados é colossal, quem tem BI desenvolvido sai na frente na hora de definir estratégias voltadas a um consumidor que anseia por experiências melhores.

Você conheceu neste conteúdo o novo conceito de atendimento, marketing e vendas pela perspectiva figital e de que forma ele se relaciona com o conceito omnichannel. Introduza-o em seus negócios e, muito provavelmente, seus resultados serão acima da média.

Transforme já sua empresa em Figital

Conheça aqui como ter seu marketplace!

Fonte: Stefanini Group

Categorias
Tudo de Marketplace

Dicas para um Marketplace de Sucesso

Se liga nas dicas do nosso CEO e proporcione ao seu público alvo a melhor experiência de consumo!

Você pode ter lojas offline e online, mas se elas atuam independentemente você é multichannel.

Já o omnichannel oferece experiências integradas e contínuas para o consumidor, com as lojas físicas e digitais se complementando. E essa é uma preferência crescente.

Uma rede com 50 lojas pode ter, em vez de uma filial digital, 50 filiais “Figitais” trabalhando em sinergia para proporcionar a melhor resposta ao consumidor.

Isso também vale para uma marca com 50 distribuidores.

A adoção do omnichannel e das lojas “figitais” cria um modelo completo do novo varejo, e ajuda a proporcionar ao público a melhor experiência de consumo: Aquela que deixa vontade de voltar sempre!

(Henri Le Bourlegat – CEO CaZco Digital)

Categorias
Midia Tudo de Marketplace

Fabricante de tintas Coral cria marketplace e financia varejistas

O segmento de tintas amplia sua atuação no formato de marketplace. A Coral, marca da AkzoNobel, criou ambiente de vendas pela internet de olho na saúde financeira do pequeno e médio varejo em meio à crise.

Uma das estratégias é permitir que, mesmo se o consumidor parcelar a compra em dez vezes, o vendedor receba o valor integral em até 15 dias após a entrega do pedido. Para isso, a Coral vai financiar as operações. Além disso, para atrair varejistas de todo o Brasil, a companhia criou um sistema que permite ao comércio encomendar diferentes cores diretamente da fábrica.

Henri Claude Le Bourlegat, presidente da CaZco Digital, criadora e gestora da operação da Loja Coral, destaca ainda o sistema de geolocalização:

— Quando o consumidor informa o CEP, o sistema traz todos os lojistas mais próximos para o atendimento. Ele escolhe o que preferir.

Para reforçar o marketplace, a AkzoNobel vai permitir a venda de suas outras marcas como Sparlack, Hammerite e Alabastine, além de outros itens de companhias de diferentes segmentos, como Atlas, de pincéis, e Tigre, de tubos e conexões.

Visite: www.lojacoral.com

Fonte: o Globo

Categorias
Midia Tudo de Marketplace

Marketplaces com Geolocalização ajudam a driblar a Greve dos Correios

Tecnologia que aproxima vendedores e clientes multiplica as possibilidades de entregas de encomendas, evitando transtornos nos negócios online

Uma greve dos Correios, como a recém-iniciada, sempre causa apreensão em vendedores e consumidores. Afinal, a estatal é responsável por quase 40% das entregas de encomendas no Brasil, segundo dados da Ebit/Nielsen. Neste momento, em que os transtornos potenciais das paralisações ficam mais evidentes, também ficam mais claras as vantagens dos marketplaces com geolocalização.

 “A plataforma realiza automaticamente a melhor correspondência entre localizações para definir o atendimento mais rápido, além de já calcular o valor do frete…”

A geolocalização é a tecnologia que, por meio do smartphone ou do navegador de internet, aponta onde um usuário está situado. Nos marketplaces, que reúnem múltiplos comerciantes (sellers), áreas de estoque e centros de distribuição, a geolocalização permite o atendimento ao consumidor pelo local de disponibilidade do produto mais próximo. “Além de dar agilidade ao processo e reduzir valores de fretes, a funcionalidade facilita as entregas por transportadoras ou portadores, assim como as retiradas pelos clientes”, afirma Henri Claude Le Bourlegat, especialista em varejo eletrônico e fundador e CEO da CaZco Digital, empresa dedicada a soluções de marketplace.

Nem todos os marketplaces contam com a geolocalização. Naqueles que a utilizam, ela funciona a partir dos cadastros dos vendedores e compradores, quando eles informam seus endereços. “A plataforma realiza automaticamente a melhor correspondência entre localizações para definir o atendimento mais rápido, além de já calcular o valor do frete e dos impostos envolvidos”, explica Le Bourlegat.

O CEO da CaZco Digital acrescenta que a geolocalização também é ideal para marketplaces de franquias. Quando um cliente realiza uma compra no portal, a plataforma direciona o pedido para a loja mais próxima do endereço de entrega. A mesma lógica facilita o trabalho com assinaturas (compras regulares de determinados produtos), modalidade crescentemente adotada pelas redes. “Da mesma forma, o recurso é de extrema utilidade para marketplaces de marcas da indústria, de prestação de serviços ou ainda para os marketplaces B2B, que envolvem transações entre empresas”, observa Le Bourlegat.

Fonte: Mapa das Franquias

pt Portuguese
X